RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO PARA A MODALIDADE COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A)

28/01/2013

EDITAL DE RESULTADO – ANÁLISE CURRICULAR E ENTREVISTA

O ACONCHEGO – Convivência Familiar e Comunitária, no uso de suas atribuições legais, torna público o Resultado do Processo Seletivo, através do Edital 01/2013, para contratação de COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A) E AUXILIAR ADMINISTRATIVO no âmbito do Projeto Fortalecimento da Rede de Apoio a Adoção e a Convivência Familiar e Comunitária – Convênio 761149/2011–SDH/PR – PROGRAMA 0153 – Fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Profissional selecionado na modalidade COORDENADOR (A) PEDAGÓGICO (A):

  • LETÍCIA DA SILVA GODOY

Aconchego faz seleção para Coordenador (a) Pedagógico (a) do Projeto Fortalecimento

04/01/2013

CHAMADA PÚBLICA 01/2013
ACONCHEGO – Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária está selecionando candidatos (as) para a vaga de Coordenador (a) Pedagógico (a) para o Projeto “FORTALECIMENTO DA REDE NACONAL DE APOIO À ADOÇÃO E CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA,  Convênio 761149/2011 – Número do Processo nº 00004.002013/2011-44 – Programa 0153 – Fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.
Veja o Edital:

ONG ACONCHEGO CELEBRA 15 ANOS

03/12/2012

O Aconchego – Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária é uma entidade privada sem fins lucrativos, fundada em dezembro de 1997. Surgiu no Distrito Federal a partir de encontros informais de pais que se reuniam para compartilhar as experiências com seus filhos adotivos. Após alguns meses, frente à crescente demanda de outros pais, bem como de outras pessoas interessadas na temática da Adoção, o grupo decidiu se organizar e criar uma entidade não governamental, cuja missão era incentivar e apoiar ações de promoção à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes em acolhimento institucional. O Aconchego faz parte de um universo de mais de 100 outros grupos brasileiros de apoio à adoção, sendo filiado à Associação Nacional dos Grupos de Apoio à Adoção – ANGAAD.

Em 2011, o Aconchego deixou de ser o “Projeto Aconchego” para se firmar como organização. Após 14 anos de experiências, foi feita a avaliação dentro de um processo de planejamento estratégico. Surge então uma nova configuração organizacional, articulado de tal forma que suas atividades devem conduzir a instituição ao patamar de referência no desenvolvimento de tecnologias sociais transformadoras que promovam a convivência familiar e comunitária.

Dentre as perspectivas resultantes do planejamento estratégico, consolidaram-se as seguintes estratégias: a) Desenvolver tecnologias sociais com vistas às ações de intervenção transformadora; b) Instrumentalizar o sistema de garantia de direitos com foco na transformação conceitual e da cultura; c) Atuar sinergicamente com sistemas normativos vigentes e, d) Promover a imagem institucional da ONG.

O Aconchego desenvolve os seguintes programas :

Encontros sobre adoção: Propor a reflexão e troca de experiências sobre adoção para construção do vínculo de filiação e resolução de conflitos;

Preparação para Adoção: Preparar famílias para a adoção legal, através de um espaço de aprendizagem, reflexão e suporte técnico e capacitação de profissionais para a preparação das crianças e adolescentes em processo de Adoção;

Adoção Tardia: Fortalecer famílias no processo de construção da filiação, de adaptação e superação de dificuldades associadas a uma adoção tardia (crianças maiores de 3 anos), antes, durante e após a adoção;

 

 

Apadrinhamento Afetivo:

Contribuir para que crianças e adolescentes acolhidos e com remotas possibilidades de adoção e reintegração familiar possam usufruir o direito à convivência comunitária, por meio da construção de vínculos afetivos significativos com padrinhos/madrinhas voluntários, previamente preparados para uma das modalidades de apadrinhamento: mentor, provedor e servidor.

 

Exposição Famílias Aconchegantes

Ilustrar através de fotografias expostas em lugares públicos a nova família brasileira formada a partir da adoção, desmistificando preconceitos e tornando-a real e comum.

Irmão Mais Velho

Aproximar estudantes do ensino fundamental e médio de escolas particulares às crianças e adolescentes institucionalizadas no DF, visando sensibilizar, esclarecer e diminuir o preconceito e estimular o desenvolvimento sócio-afetivo.

O Programa Irmão Mais Velho acaba de ser selecionado para receber apoio financeiro em 2013 do Criança Esperança, projeto realizado pela Rede Globo em parceria com a UNESCO.

Desenvolve ainda os Projetos Fortalecimento da Rede Nacional de Apoio à Adoção e Convivência Familiar e Comunitária e Novos Vínculos Afetivos para Crianças e Adolescentes em parceria com a Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República.

O Programa “Encontros sobre Adoção” foi a primeira atividade que deu origem ao Grupo Aconchego há exatos 15 anos. Desde 1997 o Encontro acontece sempre no segundo sábado do mês, às 17h. E para comemorar, reiteramos aqui o convite para que tod@s participem deste que será o Encontro de nº 180 da nossa história, o último de 2012.

Em 2013 estaremos firmes e fortes.

 


Aconchego recebe conselheiros do sistema de garantia de direitos de todo o Brasil

06/11/2012

O Aconchego – Grupo de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária e a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República promovem nos dias 09 e 10 de novembro de 2012, a Meta 3 do Projeto “FORTALECIMENTO DA REDE NACONAL DE APOIO À ADOÇÃO E CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA – UNIR PARA CUIDAR”, cujo objetivo é fortalecer a atuação dos pontos focais de cada estado para a implantação dos Planos Estaduais de Convivência Familiar e Comunitária, visando a reintegração familiar de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, garantindo também elementos técnicos para destituição do poder familiar.

O Projeto Fortalecimento já realizou a Meta 1, em abril de 2012, cujo objetivo foi aplicar um questionário junto às Secretarias Estaduais e Municipais de Assistência Social para traçar um diagnóstico das políticas públicas que tratam da convivência familar e comunitária de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. Em junho passado, realizou a Meta 2 – 17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção (ENAPA) onde reuniu cerca de 1.100 pessoas de todos os lugares do Brasil durante 3 dias de debates, oficinas e seminários que abordaram vários aspectos da adoção e da convivência familiar e comunitária destas crianças e adolescentes.

Nesta etapa, o projeto Fortalecimento promove a realização do seminário de capacitação sobre o Guia de Elaboração e Implementação dos Planos Estaduais e Municipais de Convivência Familiar e Comunitária, contando com a presença de representantes e conselheiros do sistema de garantia de direitos de cada unidade federativa para mobilizar, fortalecer e capacitar as redes de Apoio à Convivência Familiar e Comunitária para a implantação dos Planos estaduais.

O Seminário contará com a presença de autoridades do Ministério do Desenvolvimento Social, Ministério Público do DF, Conselho Nacional de Assistência Nacional, Fundação ORSA e Prefeitura de Campinas (SP) e abordará, entre outros temas, a Responsabilidade do Estado na Condução de Políticas Integrais à Criança e ao Adolescente.

Serviço:

Data: 09 (14h às 18h) e 10 (08h às 17h) de novembro de 2012 – Centro de Convenções Israel Pinheiro (Lago Sul)

Assessoria de Imprensa (Ong Aconchego)

Clarice Gulyas (61) 8428 0719 / 8177 3832 – gulyascomunicacao@gmail.com/ claricegulyas@gmail.com


RESULTADO DE PROCESSO SELETIVO PARA PSICÓLOGO (A)

19/09/2012

O ACONCHEGO – Convivência Familiar e Comunitária, no uso de suas atribuições legais, torna público o Resultado do Processo Seletivo, através do Edital 09/2012, para contratação de PSICÓLOGO (A), modalidade Produto,  para prestar serviço no âmbito do PROJETO FORTALECIMENTO DA REDE DE APOIO A ADOÇÃO E A CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA, Convênio 761149/2011– SDH/PR.

Profissional selecionado (a): Vanderléia de Fátima Timóteo da Silva


Aconchego contrata Psicólogo (a) na modalidade Produto

04/09/2012

Processo seletivo para contratação de Psicólogo (a), na modalidade Produto.

O profissional irá compor a equipe do Projeto Fortalecimento da Rede Nacional de Apoio à Adoção e Convivência Familiar e Comunitária.

Enviar currículo para romenia@aconchegodf.org.br no período de 05 a 09 de setembro de 2012.

Veja o Edital: Edital nº 09 Contratação de Psicólogo (a)


Último dia do 17º ENAPA foi de debates, oficinas e muita emoção

09/06/2012

Terceiro e último dia de atividades do ENAPA com programação recheada de debates e emoção.

O terceiro dia de atividades no 17º ENAPA começou com a apresentação do filósofo e psicoterapeuta de Recife/PE, Luiz Schettini Filho que proferiu a  palestra ESPECIFICIDADES NO PROCESSO EDUCATIVO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE ADOTADO. Acompanhada presencialmente por cerca de 180 pessoas, a palestra também foi vista por cerca de 50 pessoas na modalidade virtual.

Luiz Schettini Filho

Painel: BUSCA ATIVA - Maria Bárbara Toledo Andrade e Silva, ANGAAD - Carlos José e Silva Fortes, Promotor de Justiça de Divinópolis/MG - Eliana Bayer Knopman, TJRJ e Silvana do Monte Moreira, Assuntos Jurídicos ANGAAD.

Oficina: DEVOLUÇÃO NA ADOÇÃO - Maria Luiza Ghirardi

Oficina: IRMÃO MAIS VELHO - Estela Argolo

Oficina: RECONSTRUINDO HISTÓRIA - Verônica Petersen Chaves

Oficina: TRABALHANDO COM FAMÍLIAS – Maria Nilza Fagundes Ferreira

Debate: POLÊMICAS JURÍDICAS - Luisa de Marillac Xavier dos Passos Pantoja, Promotora de Justiça/MPDFT - Sergio Domingos, Defensor Público da VIJDF - Rubem Naves, Advogado e Professor da Faculdade de Direito da PUC/SP - Tânia da Silva Pereira, Diretora da Comissão Nacional para Infância e Juventude do IBDFAM e Professora de Direito UERJ e Antônio Carlos Malheiros, Desembargador do TJSP e Professor de Direito PUC/SP.

Painel: ADOÇÃO INTERNACIONAL - Thaís Botelho Correa, Supervisora da Comissão Distrital Judiciária de Adoção / TJDFT - Ana Paula Amaro da Silveira, Juíza da Infância e da Juventude de Santa Catarina - Ivânia Ghesti-Galvão, Doutora em Psicologia Clinica e Cultura (UNB) - Patrícia Lamego, Coordenadora da Autoridade Central Administrativa Federal – ACAF - Maria de Fatima Pereira da Costa e Silva, Juíza de Direito TJSP

Painel: O TRABALHO DAS EQUIPES DE ADOÇÃO NO SEU ESTADO - Juiz Renato Rodovalho Scussel

Oficina: PROMOÇÃO DA AUTONOMIA DE ADOLESCENTES - Eliana Carla Kobori, Psicóloga e gestora de projetos sociais - Ana Carla Domingues Araújo, Psicóloga/Psicodramatista

O último Seminário Interativo da programação fechou com chave de ouro o 17º ENAPA.  O tema “O QUE POSSO FAZER PARA CUIDAR? POR UMA NOVA CULTURA DE ADOÇÃO”, foi debatido pela Secretária Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carmen Silveira de Oliveira, pela psicóloga e professora da Faculdade de Educação da UNB, Viviane Neves Legnani e pelo Fundador da ANGAAD e ONG Acalanto (SP), Paulo Sergio Pereira dos Santos. Os comentaristas foram a adolescente Débora Maria e Alexandre Cruz de Oliveira do Aldeias Infantis SOS. A mediação do debate foi conduzida pelo Promotor de Justiça do Ministério Público/RJ, Sávio Renato Bittencourt Soares Silva.

Os convidados do Seminário "O QUE POSSO FAZER PARA CUIDAR?"

Sávio Bittencourt, Carmen Oliveira, Viviane Legnani, Soraya Pereira, Paulo Santos, Débora Maria, Alexandre Cruz e Fabiana Gadelha

A Secretária Carmen Oliveira recebendo a camisa da Adoção das mãos da Presidenta da ANGAAD, Barbara Toledo.

Após o Seminário, a Presidenta do Aconchego Soraya Pereira passou a flâmula do ENAPA para Francisco Manoel Netto Soares (Chicão), presidente da Associação Projeto Semente de Apoio à Convivência Familiar de Jundiaí (SP) que sediará o 18º ENAPA  em 2013.

Chicão, presidente do Projeto Semente (Jundiaí-SP) que sediará o ENAPA 2013.

A atração musical ficou por conta do violinista Fabiano Borges.

Atração musical no encerramento do 17º ENAPA

Coordenação da SDH no encerramento do 17º ENAPA

  

Veja mais fotos nos álbuns disponíveis no Facebook do AconchegoDF

Aconchego promove 17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção

Mais de mil pessoas marcaram presença ao longo dos três dias do evento, realizado pela primeira vez em Brasília

Com o objetivo de melhorar a convivência familiar e comunitária de mais de 5 mil crianças e adolescentes que estão em instituições de acolhimentos pelo país, a ONG Aconchego realizou nos dias 7, 8 e 9 de junho a 17ª edição do Encontro Nacional de Apoio à Adoção (Enapa), realizado pela primeira vez em Brasília, no Hotel Nacional. A iniciativa faz parte do projeto Fortalecimento da Rede de Apoio à Adoção e Convivência Familiar e Comunitária e conta com o apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).  O evento reuniu os principais atores que envolvem a temática da adoção com a intenção de firmar um pacto social definido “Unir para cuidar”, dando assim o pontapé inicial para mudar a realidade da adoção no país.

O encontro contou com a presença do ministro-chefe da Presidência da República Gilberto Carvalho; da secretária Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carmen Silveira de Oliveira; da presidente da Associação Nacional de Apoio à Adoção, Maria Bárbara Toleto Andrade e Silva; do ministro do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto; da secretária adjunta da Secretaria da Criança do DF, Catarina Araújo, e da presidenta da ONG Aconchego Soraya Pereira.

Na ocasião de abertura, o ministro Gilberto Carvalho entregou uma carta da presidente Dilma Rousseff à comissão organizadora do evento, onde manifestou o interesse político de contribuir com a causa. O ministro também falou da importância da iniciativa e compartilhou a emoção de ser pai adotivo de duas meninas: Brenda e Bruna. “Espero que o Enapa seja de fato um pólo de irradiação de uma decisão política da nossa parte do Executivo, como do Judiciário e Legislativo para ampliar e facilitar,  e assim, fazer um movimento de conscientização nacional sobre o processo de adoção, e dessa forma proporcionar a várias outras pessoas a alegria que eu experimento de te der adotado duas meninas que mudaram a minha vida”, declarou o ministro.

 

Os convidados da solenidade de abertura saudando o público

A relevância do evento também ganhou destaque no discurso da presidente da Aconchego Soraya Pereira. “Precisamos dar voz às crianças e adolescentes institucionalizados. Precisamos rever nossa parcela e buscar soluções para que todos tenham o direito da convivência familiar e comunitária. É um contexto, abandono, que acusa afetivamente e profissionalmente a sociedade. A importância está na união dos poderes para que possamos discutir políticas públicas com vontade de unir para cuidar”, ressaltou.

 

A presidenta do Aconchego em seu discurso emocionado na abertura do 17º ENAPA

 
Os presentes no primeiro dia do evento ainda puderam desfrutar de momentos de descontração com a apresentação cultural do grupo Batucar e de uma palestra que envolveu o tema “Unir para cuidar”, proferida pelo professor e teólogo Leonardo Boff, que não pensou duas vezes ao aceitar o convite para debater a questão da adoção no Brasil. “Eu acho que é um gesto de um amor profundo para o ser um humano, especialmente o ser humano mais abandonado que vê privado do direito de ter uma família, um carrinho, um aconchego e de crescer no dialogo com as forças que pai e mão comunica com cada pessoa, que são duas forças que carregamos ao largo da vida,por isso que eu aceitei o convite para reforçar esse movimento”, revelou Boff.

Professor Leonardo Boff encantando o público do 17º ENAPA

Oficinas, debates e seminários interativos
Diferente das edições anteriores do Enapa, a 17ª edição promovida pela Aconchego trouxe uma nova formatação para o evento que ocorre anualmente. Com o intuito de promover a interação e o debate que envolve o tema, os participantes puderam participar de oficinas dirigidas por especialistas que envolvem a área como juristas, psicólogos, assistentes sociais, entre outros. Os temas das oficinas variaram dentro da temática da adoção como políticas públicas, adoções internacionais, devolução de crianças, polêmicas judiciais, entre outras. Além das oficinas, os inscritos também participaram de dois grandes debates interativos, no qual os mais de 150 espectadores virtuais também puderam enviar suas dúvidas, o que para a presidente da Angaad, Maria Bárbara Toledo,  foi um grande avanço do encontro.“Mais importante que a metodologia por oficina foi haver esse paralelo com um congresso virtual, porque muitos participantes e grupos de apoio que não puderam por uma circunstancia ou outra estar aqui vão estar se sentindo dentro, vendo o que está acontecendo, além de participar. O que eu considero um avanço mais que significativo”, aprovou.

O público presente também foi surpreendido com uma homenagem especial, via vídeo, da cantora e madrinha da Aconhego, Elba Ramalho. Comprometida com a causa, além de ser mãe adotiva de três meninas, a cantora ainda se demonstrou interessada pelas discussões realizadas ao longo do Enapa.  “Mando um abraço fraternal às pessoas que fazem a ong Aconchego acontecer de forma tão amorosa, dedicada e carinhosa ajudando a sociedade de um modo geral. Espero que esse encontro seja extremamente produtivo e promissor tanto na flexibilidade do Judiciário, na questão da adoção e na questão de dar amparo às crianças e dando assim oportunidade delas terem uma família. Espero que esse evento tenha sito muito proveitoso”, disse.

 

Carta unir para cuidar

O encerramento do 17º Enapa contou com a formulação de uma carta de compromisso que incluiu os principais pontos discutidos ao longo dos três dias de evento. O documento será entregue aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.  As mais de 20 entidades participantes assumiram conjuntamente o pacto social representado pela carta de compromisso, no qual firma ações voltadas para o envolvimento efetivo para a implementação de ações e medidas visando contribuir para o fortalecimento do Movimento Nacional de Apoio à Adoção e ao direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes. O comprometimento firmado pelos participantes no evento também foi percebido pela presidente da Aconchego, Soraya Pereira, que avaliou positivamente o evento. “Conseguimos alcançar nosso objetivo, que era fortalecer a rede, unir para cuidar. Todos saímos com o compromisso de dar um passo para este ato”, afirma.

A Carta Unir para Cuidar sendo assinada pelos participantes do 17º ENAPA

 


17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção termina nesse sábado

Pela primeira vez Brasília é sede do evento

O encerramento do 17º Encontro Nacional de Apoio à Adoção (Enapa) aborda devoluções de crianças, impasses judiciais, adoção internacional, entre outros temas nesse sábado (9/6), das 8h30 às 18h, no Hotel Nacional, em Brasília. Na ocasião, será formulada uma carta de compromisso com os principais pontos discutidos ao longo dos três dias de evento que será entregue aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Público lotou o Salão Azul do Hotel Nacional

A iniciativa faz parte do projeto Fortalecimento da Rede de Apoio à Adoção e Convivência Familiar e Comunitária e conta com o apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) e do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda).

Os seminários podem ser acompanhados, ao vivo, pelo site: www.aconchegodf.org.br/unirparacuidar (evitar acessar por aparelhos móveis como ipads e iphones)

Entre as autoridades confirmadas para participar do debate interativo, das 14h às 18h, estão Sérgio Eduardo Marques da Rocha, coordenador Geral da Política do Direito e Convivência Familiar e Comunitária da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, e Carmen Silveira de Oliveira, Secretária Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, com mediação de Sávio Sergio Bittencourt, promotor da Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro. Entre os especialistas convidados marcam presença a psicóloga e professora da Faculdade de Educação da UNB, Viviane Neves Legnani, e o fundador da Angaad e da ong Acalanto (SP), Paulo Sérgio Pereira dos Santos. O debate tem como tema “O que posso fazer para cuidar? Por uma nova cultura de adoção”. As perguntas podem ser enviadas pelo Facebook da ONG Aconchego (Aconchego Brasília).

Também participam do último dia do ENAPA a Presidenta da Associação Nacional de Apoio à Adoção (ANGAAD), Maria Bárbara Toledo Andrade e Silva, e a especialista em Devolução de Crianças e Adolescentes Adotados, Maria Luiza Ghirardi.

Confira a programação:

http://www.aconchegodf.org.br/unirparacuidar/enapa/conteudo-programatico/

 

Mais informações:

Assessoria de imprensa (ONG Aconchego)

(61) 8177 3832 / 8428 0719 / 8313 4019 / 9977 4807

Clarice Gulyas  e  Janaína Castro

claricegulyas@gmail.com


Veja o que rolou no primeiro dia de atividades do 17º ENAPA

08/06/2012

O primeiro dia de atividades do 17º ENAPA começou com o Seminário Interativo “CRIANÇAS E ADOLESCENTES INSTITUCIONALIZADOS. ATÉ QUANDO?”.

Para debater o tema estiveram presentes a adolescente Zaira Diane da Silva,  a psicóloga Suzana Sofia MoellerSchettini - Presidente do Grupo de Estudo e Apoio à Adoção (Recife/PE),  Ana Angélica Campelo de Albuquerque e Melo - Ministério do Desenvolvimento Social e os comentaristas convidados Nicolau Lupinhaes Neto – Conselho Nacional de Justiça/Coordenador do Cadastro Nacional de Adoção e Carlos Martheo C. Guanaes Gomes – Membro-auxiliar da Comissão da Infância do Conselho Nacional do Ministério Público. O debate foi mediado pelo jornalista Alexandre Kieling.  Além do público presente, pessoas de outros lugares do Brasil puderam participar virtualmente acompanhando a atividade pela internet e fazendo perguntas que foram respondidas ao vivo pelos convidados do debate.

Os convidados do 1º Seminário do 17º ENAPA

 

A adolescente Zaira Silva debatendo no 17º ENAPA

 
Na tarde da sexta-feira, dia 08, aconteceram várias oficinas, debates e painéis.
 
O painel POLÍTICAS PÚBLICAS DE CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA  apresentou e debateu o cenário das políticas de promoção do direito à convivência familiar e comunitária trabalhadas nos órgãos públicos brasileiros a partir do diagnóstico feito pelo Aconchego por meio de questionário aplicado junto às secretarias estaduais e municipais que tratam da política da convivência familiar e comunitária.
Participaram do painel Ana Angélica Campelo – MDS, Adriana Carvalho – SEDEST, Sergio Rocha – SDH e Marcus Marconi – Aconchego.
 

Oficina: ADOÇÃO NA ESCOLA - Suzana Sofia Moeller Schettini

 

Oficina: FAMÍLIAS ACOLHEDORAS - Jane Valente

 

Oficina: REINTEGRAÇÃO FAMILIAR - Maria Bárbara Toledo Andrade e Silva

 

Oficina: ENTREGA EM ADOÇÃO - Maria Antonieta Pisano Motta

 

Debate: VISITAÇÃO EM SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO - Alexandre Cruz - Aldeias Infantis SOS, Fabiana de Assis Pinheiro – MPDFT, Helena Martinho - Aconchego, Vera Cardoso – GEAA/Goiânia, Claudia Vilhena - Nosso Lar/Brasília-DF

 

Oficina: APADRINHAMENTO AFETIVO - Monique Coelho

 

Oficina: ADOÇÃO TARDIA - Cassio Veludo

 

Oficina: FAZENDO HISTÓRIA - Claudia Vidigal

 

Oficina: CAMINHOS PARA ADOÇÃO - Maria da Penha Oliveira Silva

 

Oficina: VIOLÊNCIA FAMILIAR - Luiza Cristina de Azevedo Ricotta

 

Oficina: ADOÇÕES POSSÍVEIS - Lidia Natalia Dobriansyj Weber

 
Veja mais fotos nos álbuns disponíveis no Facebook do AconchegoDF
 

Utiliza o Wordpress